segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Hauly agradece os mais de 116 mil votos!

Veja o agradecimento completo do Deputado Hauly no site, clique aqui.
Hauly, mais de 116 mil votos no Paraná. Comprovação de um trabalho competente!
Hauly o deputado NOTA 10, que o Brasil aprovou!

sábado, 2 de outubro de 2010

É dia de Votar Hauly 4515!

CHEGOU A HORA!

Depois de uma campanha muito contagiante e bonita, chegou a hora de analisar todas as propostas que foram colocadas aos eleitores, e principalmente, aquilo que já foi realizado.
Sem dúvida todos os apoiadores que acompanharam este blog, tem a certeza de que Hauly é um dos homens mais sérios e competentes para votarmos nesta eleição.

Neste domingo será o dia em que escolheremos, mais uma vez, o nosso futuro. Nós, apoiadores do candidato Luiz Carlos Hauly pediamos à você que escolha o melhor para o estado do Paraná, e para o Brasil. Vote Hauly 4515, para Deputado Federal, por uma política séria, honesta e transparente. Gente da nossa terra, que trabalha em prol do nosso povo.

Para presidente José Serra 45, para governador Beto Richa 45, e para senador Gustavo Fruet 456!
Muito obrigado, e vamos juntos, por um Brasil que pode mais!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

O momento de escolher o futuro!

Domingo é dia de escolher um futuro melhor para o Paraná, assim, temos que votar com consciência. Devemos analisar o que cada um dos candidatos já fizeram e fazem por nosso estado.
Analise, busque informações, e escolha com coerência!
 
Hauly 4515 para Deputado Federal e Gustavo Fruet 456 para Senador!
www.hauly4515.com.br
www.gustavofruet456.com.br

Hauly é homenageado pela Fenacon

Hauly recebe do presidente nacional da Fenacon, Valdir Pietrobon, a homenagem da Federação Nacional dos Contabilistas
Ofereço meu trabalho e experiência para o desenvolvimento do nosso País, diz Hauly:

Por 17 anos consecutivos apontado por pesquisa independente do DIAP - Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar - como um dos 5 parlamentares mais atuantes do Congresso Nacional,  o deputado federal Luiz Carlos Hauly, durante jantar em sua homenagem em Curitiba, bastante emocionado, afirmou: “O que posso oferecer nesse momento é o meu trabalho para continuar promovendo o desenvolvimento do nosso Brasil. Vivemos um momento decisivo. E no meu entendimento, votar é um importante exercício de cidadania. Porém, votar com responsabilidade é semear um futuro melhor para o nosso País”. 
Questionado sobre a importância das muitas homenagens que recebeu nas últimas semanas de diferentes entidades de atuação nacional, Hauly respondeu: “Creio que esse é o reconhecimento de 38 anos de integridade na vida pública. Um trabalho voltado para ajudar milhões de brasileiros por meio de leis e relatorias de projetos como o da criação da Lei Geral da Microempresa que beneficia 4 milhões de pequenas empresas e gera 70% dos empregos com carteira assinada”.

Ele também criou o Microemprendedor Individual atendendo 11 milhões de trabalhadores autônomos que agora podem ter registro em carteira, aposentadoria e outros benefícios, e ainda geram  13 milhões de novos empregos. “Essa lei promove uma verdadeira revolução na vida dos autônomos e ainda possibilita a geração de 13 milhões de empregos. Ela tem um alcance fantástico”, compara.
Hauly também fez e liderou a negociação do acordo que devolveu R$ 42,4 bilhões aos 38,8 milhões de trabalhadores que tiveram o FGTS expurgado pelos planos econômicos dos governos Sarney e Collor. Por meio de seu projeto ele conseguiu que fossem devolvidos para a Copel 800 milhões de dólares.

Para Hauly, a política pode e deve ser um instrumento do bem. “Nós precisamos estimular homens e mulheres de bem que tenham chamado para servir para ingressar na vida pública,  pois só assim vamos diminuir o poder e a ação daqueles políticos que protagonizam tantos escândalos e corrupção na política brasileira”, finalizou o deputado. 

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Vote certo! Vote 45!

O deputado federal Luiz Carlos Hauly tem recebido apoio de eleitores de todas as regiões do Paraná. São manifestações espontâneas de paranaenses que reconhecem o trabalho de Hauly na Câmara Federal. Hauly agradece a todas as pessoas por esse grande incentivo ao longo dessa campanha.
Um destes apoios, é a carta de Natalina de Jesus Mendonça (TICA), comerciante de Londrina e voluntária de trabalho social em Ibiporã.

Dicas de uma londrinense para votar bem:

“Escrevi algumas linhas para dizer que nós, eleitores, precisamos avaliar muito bem em quem nós vamos votar. Meu conselho é o seguinte:
- Não se deixem levar por promessas de campanha.
- Veja o que o candidato já fez e não apenas aquilo que ele promete fazer;
- Analise muito bem o passado do candidato;
- Observe como ele é na sua vida profissional e no seu relacionamento familiar;
- É muito importante analisar o compromisso do candidato com Londrina e região.

Por essas e tantas outras qualidades, o meu candidato a deputado federal é Luiz Carlos Hauly. Além das leis que beneficiam milhões de brasileiros, Hauly também tem sido parceiro do Hospital do Câncer, do Hospital Universitário, da Santa Casa, do Evangélico, das APAES do Paraná, da Fazenda Esperança (Ibiporã), do Cervim (Rolândia) e de tantas outras entidades assistenciais de Londrina e Região.

Além de Hauly para federal (4515) também estou com Gustavo Fruet-senador (456), Beto Richa-governador (45) e José Serra-presidente (45)”.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

VOCÊ SABIA?

Que o deputado Luiz Carlos Hauly representa o Brasil em fóruns mundiais e perante a Organização dos Estados Americanos?


Em 2001, durante uma viagem ao Canadá, a convite do Parlamento Canadense, o deputado Luiz Carlos Hauly junto com parlamentares de vários países decidiram criar o Fórum Interparlamentar das Américas com o intuito de formar uma rede de relações diplomáticas entre os parlamentos das Américas para debater temas que afetam o mundo inteiro.

O FIPA já está construindo sua história. Atuou firmemente na formação de novas lideranças femininas para que possam se inserir na política partidária e assim vencer as dificuldades que ora se apresentam e aumentar a participação feminina na política; na realização de oficinas de trabalho no âmbito do comércio internacional, uma oportunidade para representantes de países que ainda não conseguiram entender a melhor forma de negociar no mundo global; além de debater formas de combater o terrorismo, buscar a transparência na administração pública, assuntos fiscais, dívidas e harmonização de tributos.

Hauly é presidente do FIPA desde 2007 e nessa função manteve encontros com os grupos parlamentares Estados Unidos/Brasil e com o secretário-geral da OEA. Na tribuna da OEA falou sobre a integração de esforços contra a fome no mundo e pela paz entre os povos. Também presidente do Grupo Parlamentar Brasil/Estados Unidos, ele tem buscado mobilizar o Congresso para aprovar um acordo que acabe com a bitributação entre os dois países e fortaleça a relação comercial.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Eu apoio, eu voto 4515!

Clique na imagem e salve em tamanho maior.
Chegou a hora de escolhermos o melhor para o nosso futuro! Não esqueça, neste domingo, dia 03 de Outubro, é Hauly 4515, para deputado federal!

Siga o Hauly no twitter - @deputadohauly

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Hauly apoia utilização da Lei ''Ficha Limpa'', nesta eleição

O Deputado Hauly é um dos deputados da Câmara Federal que defendem a utilização da Lei do Ficha Limpa já para esta eleição.
No impasse, a decisão do Supremo, que deveria ter acontecido ontem, foi adiada. O STF vota para fazer com que a Lei seja válida para esta eleição.

Hauly é um dos deputados que tem votado a favor da Lei do ''Ficha Limpa'', desde o início. Além disso, Hauly é autor do Projeto de Lei 7396/10, do deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), que cria um sistema de "ficha limpa" - similar à lei aprovada para os políticos - para impedir que pessoas condenadas criminalmente ocupem cargos de direção ou em conselhos fiscais e de administração de: partido político, organização não governamental, sindicato, associação classista legalmente constituída, entidade esportiva, entidade de utilidade pública, pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos e organização da sociedade civil de interesse público (Oscip).

O presidente da OAB, Ophir Cavalcante, apoia a proposta no que diz respeito à ampliação do conceito da transparência e da moralidade para todos os setores. "O conceito de ficha limpa abarca todas as pessoas que têm relação com o Estado, desde as que têm uma participação direta no Estado, sendo eleitas ou nomeadas, até as que têm uma participação indireta, recebendo verbas públicas", explica.

No Twitter, Hauly expôs sua opinião, e afirmou ser a favor de que a Lei seja aplicada nesta eleição:

"Fui um dos que assinaram imediatamente o projeto para que fosse votado rapidamente. http://migre.me/1oe1o"

"Acompanhei votação Lei Ficha Limpa no STF. Empate 5 a 5 será decidido depois. Tem que valer já, para isso votei nela." 


quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Escândalo na Casa Civil aquece corrida presidencial

Pela primeira vez em dois meses, Dilma apresenta revés na campanha. Os resultados divulgados hoje pelo Datafolha indicam interrupção do crescimento da vantagem que a petista vinha imprimindo a seus adversários desde que assumiu a liderança no início de agosto.

A tendência reflete não só o prejuízo sofrido pela candidatura do governo após denúncias de tráfico de influência na Casa Civil, a conseqüente demissão de Erenice Guerra, como também a evolução de Marina Silva para segmentos menos elitizados do eleitorado.

Aproximadamente metade dos brasileiros tomou conhecimento da queda de Erenice. Poucos são os que se julgam bem informados sobre o fato.

Dilma segue na frente, mas vantagem sobre adversários cai 5 pontos, diz Datafolha
Acompanhe a Folha Poder no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

A exemplo do que aconteceu com a quebra do sigilo fiscal de familiares de José Serra, o episódio atingiu especialmente estratos típicos da classe média --os mais escolarizados e de maior renda. Nesses subconjuntos, diferente do que aconteceu em levantamentos anteriores, o tucano até se beneficia, mas é a candidata do PV que demonstra maior alcance.

Marina cresce novamente entre os que têm nível superior e que ganham mais de cinco salários mínimos, mas sobe também entre os que têm ensino médio e faixa de renda intermediária (de dois a cinco salários). Tais estratos têm maior peso na composição do eleitorado.

Com as oscilações positivas de Serra e Marina, e a variação negativa de Dilma, o saldo é uma queda de cinco pontos percentuais na diferença que a petista mantinha sobre a soma dos demais candidatos.

A vantagem que há uma semana era de 12 pontos percentuais caiu para sete pontos. O parâmetro é importante porque indica a probabilidade de a disputa ir para o segundo turno ou terminar já no dia 3 de outubro.

Quanto menor a diferença entre o líder das intenções de voto e os outros candidatos, maior a probabilidade de segundo turno.

Apenas para ilustrar a importância do dado, vale a observação da curva da diferença entre Lula e a soma dos outros candidatos na disputa pela reeleição em 2006.

Em pesquisa realizada em 22 de setembro daquele ano, a vantagem de Lula para os demais era de oito pontos percentuais. Na pesquisa seguinte, antes do último debate, na TV Globo, a distância caiu para cinco pontos.

Na véspera da eleição, sem participar do programa, o petista viu sua taxa de intenção de voto cair para 46% e a de seus adversários somar também 46%.

Em 2006, a eleição foi para o segundo turno, mas nada garante que em 2010 a história se repita. O cenário e o ambiente são outros. A candidata também. E há ainda os debates.

Clique no gráfico para vê-lo em tamanho maior.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Instituições defendem proibição total de publicidade para crianças, Hauly concorda:

Mais de 130 instituições brasileiras, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Fórum Nacional pela Democratização das Comunicações (FNDC) e a associação de consumidores ProTeste, já manifestaram apoio à campanha – desenvolvida pela organização não governamental Instituto Alana – em favor da proibição de qualquer tipo de publicidade dirigida a menores de 12 anos.

De acordo com o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), o incentivo ao consumo pode trazer prejuízos como a obesidade infantil, a erotização precoce, o estresse e a banalização da violência. “Tudo o que a família faz pela educação do filho, a televisão pode destruir”, ressalta.

Hauly é autor de um projeto (PL 5921/01) que veda qualquer publicidade de produtos para crianças. A proibição irrestrita foi aprovada pela Comissão de Defesa do Consumidor, porém recusada pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio – o texto aprovado nesse colegiado classifica como abusiva a propaganda com potencial de incitar o consumo excesso, mas não proíbe os anúncios voltados ao público infantil. Desde o final do ano passado, o PL 5921/01 aguarda parecer da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática.

Veja a matéria completa aqui.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Hauly defende mudanças radicais na cobraça de tributos



O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) defende mudanças radicais na cobrança dos tributos. Por telefone, o deputado argumentou que mesmo sem uma reforma completa, já foram aprovadas modificações importantes no sistema tributário que beneficiaram os pequenos empresários.
Entre elas, a Lei do Simples, a do Supersimples e a Lei do Microempreendedor Individual.

Veja mais vídeos no Canal do Hauly no Youtube!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Hauly é Gustavo Fruet 456!

Garanta já seu material para divulgar pela internet: Hauly 4515 e Gustavo Fruet 456!


(clique na imagem e veja em tamanho maior)

Confira também os materiais de Campanha Online no site do Hauly!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Hauly recebe apoio da Anfarmag



Na noite da última segunda-feira (13), Hauly recebeu o apoio da Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais – Anfarmag – em evento realizado em Curitiba. Hauly que luta por uma tributação mais justa, defende a extinção dos impostos nos medicamentos, o que beneficiará toda a população brasileira, além das empresas do setor.

Em seu discurso Hauly frisou a importância da qualidade na saúde publica, além de defender o acesso para todo e qualquer cidadão a consultas médicas, exames e medicamentos.

Campanha de Hauly é destaque no calçadão de Curitiba


Na última segunda-feira (13), Hauly esteve em Curitiba onde cumpriu uma extensa agenda. Durante a tarde, Hauly andou pelo calçadão, cumprimentou eleitores e visitou o comércio local. Depois de percorrer a Rua das Flores, Hauly se reuniu com a diretoria da Associação Comercial do Paraná e reafirmou seu compromisso com a reforma tributária que irá facilitar ainda mais a vida das empresas, de todo país.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

VOCÊ SABIA?

Que o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) apoiou e apóia a luta dos povos indígenas contra o decreto da Funai que acabou com postos de atendimento aos índios em vários Estados, inclusive os de Londrina, Guarapuava e Curitiba, no Paraná?

Procurado, em Brasília, por líderes indígenas, Hauly apresentou Projeto de Decreto Legislativo pedindo a revogação do decreto. Democrata, ele considera que um tema tão polêmico merece negociação antecipada para haver entendimento com os interessados e, atingidos.

Hauly protestou no Plenário da Câmara contra o uso da Força Nacional de Segurança Pública para expulsar o de índios que acampam na Esplanada dos Ministérios enquanto aguardam o desfecho de suas manifestações e criticou da omissão dos presidentes da Funai e do Brasil.

Colaborou para que representantes participassem de audiências públicas na Câmara e no Senado. Recebeu e foi saudado por lideranças indígenas que se deslocaram de seus Estados para Brasília a fim de reivindicar seus direitos.

Finalmente, em 15 de junho, o Ministro da Justiça admitiu o erro e encaminhou ofício ao presidente da Funai determinando a alteração do Decreto 7056/2009 para que se criassem unidades no Maranhão e duas unidades fossem transferidas – de Maceió (AL) para Garanhuns (PE) e de Chapecó (SC) para Curitiba (PR).

domingo, 12 de setembro de 2010

Elogios ao Hauly



Os deputados Sandro Mabel (PR-GO) e Darcísio Perondi (PMDB-RS) elogiam o trabalho do Deputado Hauly na Câmara Federal.
Veja mais vídeos no Canal do Hauly no Youtube!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Algumas das conquistas do Hauly

Entrega Computadores para APAES e Ilece.

100 anos imigração japonesa - Hauly contribuiu na obtenção de patrocínio.

Inauguração da Unidade de Saúde São Bento de Arapongas (emenda hauly).

Hauly sendo homenageado pela UGT.

No foco da discussão para a aprovação da Lei Geral (PLP 70/2007).

Hauly apóia Festa das Nações em Carambeí que resultou na Aprovação do Projeto do Ano da Holanda no Brasil, de autoria do Hauly.

Confira mais fotos no Flickr do Hauly.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Hauly, firma compromisso com a TI do Paraná

Veja na íntegra o documento que Hauly firma compromisso com o setor de Tecnologia de Informação‏:
Carta Luiz Carlos Hauly[2746]

Veja também no site da Assespro (Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação).

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O Paraná escolhe Hauly 4515!

O Paraná é Hauly 4515. Por onde passa Hauly recebe o carinhos da população.
A foto a cima foi na visita que fez à Carambeí.
Entre nessa corrente pelo Paraná. Confira mais fotos no Flickr.


Líder da micro e pequena empresa agradece Hauly pelo seu trabalho

Ercílio Santinoni, presidente do Movimento Nacional da Micro e Pequena Empresa – MONAMPE e da CONAMPE – Confederação Nacional da Micro e Pequena Empresa, fez questão de agradecer ao deputado Luiz Carlos Hauly pela sua atuação em defesa da micro e pequena empresa e também dos empreendedores individuais.

Segue abaixo a mensagem de gratidão e reconhecimento ao trabalho de Hauly, o deputado do Paraná aprovado pelo Brasil:


Ao
Deputado Luiz Carlos Hauly

“As conquistas não se traduzem somente
nas lutas ou em sonhos construídos
durante uma vida, mas nas ações de
pessoas que compartilham com os
anseios do desenvolvimento e do bem
estar da população”.


Prezado Deputado,
Agradecer talvez fosse muito pouco pelas ações firmes que desenvolveu na alta Câmara brasileira em benefícios dos pequenos negócios.

Construímos juntos, a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, no entanto, como Deputado - Relator, Vossa Excelência, concretizou a LC.123/2006, o Estatuto da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte e mais, moldou a Lei Complementar 128/2008, que veio somar às conquistas já efetivadas.

Em todos os momentos, na sua labuta diária, sua prioridade sempre foi às micro e pequenas empresas, e assim pode acumular um cabedal legislativo construído para ampliar o tratamento diferenciado a este segmento, um dos mais importantes instrumentos da geração do emprego e da renda, sustentáculo da livre iniciativa e da democracia.

Assim meu amigo e companheiro Deputado Luiz Carlos Hauly, como presidente do Movimento Nacional da Micro e Pequena Empresa – MONAMPE e da CONAMPE – Confederação Nacional da Micro e Pequena Empresa, sou portador do agradecimento das milhares de pequenas empresas que hoje podem construir as bases da economia do Brasil, podem gerar empregos e dar o desenvolvimento sustentável a tantos municípios de nosso País e não me cabe nenhuma expressão, senão humildemente dizer-lhe:

O NOSSO MUITO OBRIGADO!

ERCÍLIO SANTINONI e DIRETORIA
Das entidades de representação exclusiva das micro e pequenas empresas e dos empreendedores individuais brasileiras.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Conheça a trajetória do Hauly



O vídeo monstra um pouco da trajetória do Deputado Federal Hauly.
Acesse também o Canal do Hauly no Youtube, e confira mais vídeos!

VOCÊ SABIA?

Que o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB Paraná) foi o autor da proposta que renomeou o aeroporto de Foz do Iguaçu para Foz do Iguaçu - Cataratas? Ele apresentou o projeto em 1992 e estava em gestação a denominação do aeroporto Guarani em Minga Guazu (Paraguai) para Aeroporto Cataratas.
Eliminaria dos mapas aeroportuários e cartas aeronáuticas o nome CATARATAS para um país que tem como atrativo o Salto Monday. Rápido, Hauly apresentou o PL 3263 de 1992. Como sempre os brigadeiros aposentados do Infraero disseram que seria prejudicial, pois teria que ter uma alteração das cartas aeronáuticas internacionalmente e tentaram impedir.

Hauly bateu pé e disse que com a inauguração do aeroporto do vizinho, aí sim teríamos prejuízo, o que obrigou o Infraero a propor uma alteração na denominação do nosso aeroporto - para Foz do Iguaçu - Cataratas, sem perder a denominação IGU. Estas três letras identificam o nosso aeroporto nos tratados internacionais, enquanto IGZ é o de Puerto Iguazu e AGT é Ciudad del Este.

Com o acordo firmado, Hauly retirou o andamento do projeto de lei para facilitar a vida do Infraero. A partir dali, as alterações de nomes de aeroportos brasileiros não significou este transtorno imaginado pelo Infraero, como a de Governador André Franco Montoro para Guarulhos e Governador José Richa em Londrina.

sábado, 4 de setembro de 2010

Hauly no Candibook da Gazeta do Povo

Apoiadores, acessem o perfil do Hauly no site Candibook, lançado pela RPC/Gazeta do Povo, onde há informações pessoais, dados sobre prestação de contas, declaração de bens, certidões criminais além de um breve vídeo dos candidatos às eleições de 2010.
Você pode acessar o perfil do Hauly clicando aqui.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

VOCÊ SABIA?

Que o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) foi o primeiro parlamentar a questionar a transparência em procedimentos da Itaipu Binacional (Brasil/Paraguai)? Em 2001, ele apresentou projeto de lei (PL 4850/2001) atribuindo ao Tribunal de Contas da União (TCU) competência para fiscalizar o cálculo e a distribuição e aplicação de recursos obtidos com a geração de energia da Binacional. Em 2003, apresentou o PL 1204/2003 para que a Itaipu se submetesse à Lei de Licitações.

Paralelamente requereu informações quanto a denúncias de desvio de recursos públicos e a existência de uma moeda própria e nota fiscal exclusiva, instrumentos que permitiam esse desvio. Corajoso, Hauly representou contra a Binacional para que o TCU cumprisse seu papel de analisar contas públicas. Nestas ações teve o apoio de Deputados paraguaios que nunca haviam recebido resposta a suas solicitações de informação e também defendem a transparência nas contas de empreendimentos binacionais.
Em seu relatório final, a CPMI dos Correios indicou a necessidade de se alterar o Tratado de Itaipu, quanto a fiscalização de contas pelos países signatários. No mesmo relatório recomendou ao Congresso Nacional a aprovação dos PLs 4.859 de 2001 e 1.204 de 2003, do deputado Luiz Carlos Hauly.

No ano passado veio a decisão: o Tribunal de Contas da União venceu a tese de que o Tratado era isento de fiscalização e se definiu competente para exercer o controle externo das contas de Itaipu, controle já previsto na Constituição. Até então técnicos do TCU alegavam não haver instrumento legal para essa fiscalização.
A decisão do TCU provocou a Controladoria Geral do Paraguai que, em junho, promoveu um seminário para debater critérios para a fiscalização conjunta com a presença de técnicos brasileiros, paraguaios e argentinos.

10 Motivos para votar Hauly!

Clique na imagem para ver em tamanho real, copie e mande para todos os apoiadores e amigos via internet! São 10 motivos para escolher o melhor deputado federal para o Paraná.

10 Motivos para dar continuidade em trabalho sério e transparente!
10 Motivos para votar Hauly 4515!

VOCÊ SABIA?

Que o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB Paraná) é autor do projeto de lei que proíbe a publicidade destinada exclusivamente ao público infantil? Ele apresentou o projeto em 2001 depois de analisar legislação existente sobre o tema em países considerados desenvolvidos.
Alemanha e Áustria, os mais radicais, proíbem a interrupção de programas infantis para veicular publicidade e qualquer tipo de inserção publicitária em programas infantis, respectivamente.
Desde então, houve debates em audiências públicas que contribuíram com mudanças no projeto. O deputado Hauly considera, hoje, que restringir a publicidade pode ser uma excelente medida. Ele trabalha para que isso aconteça.

Atualmente o projeto de lei 5921/2001 tem apoio de 139 entidades, entre elas, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Fórum Nacional pela Democratização das Comunicações (FNDC), a associação de consumidores ProTeste e o Instituto Alana.

Compromisso de Hauly com a Educação

Projeto de lei do Deputado Federal Luiz Carlos Hauly que tramita no Congresso Nacional, autoriza o Governo a criar a Fundação Universidade Federal do Ensino à Distância. O objetivo, segundo ele, é ministrar cursos de ensino superior e profissionalizante, desenvolver pesquisas nas diversas áreas do conhecimento e promover a extensão universitária em parcerias com as universidades federais e estaduais.
Para Hauly, a oferta de cursos superiores à distância deverá estar prevista no Plano de Desenvolvimento da Educação elaborado pelo Ministério da Educação, observando a realidade de cada região do país. “De acordo com o meu projeto, as Universidades Federais, as Universidades Tecnológicas e o Centro de Educação Tecnológica deverão oferecer e ministrar cursos à distância em idêntico número ao de alunos dos cursos presenciais, inclusive com validação nacional dos diplomas e certificados oferecidos por essas instituições”, explica.

No entendimento de Hauly que é economista e professor de Educação Física formado pela UEL, o ensino à distância deve ser usado como ferramenta para a democratização do ensino técnico e superior, levando o conhecimento para todas as regiões do país. “A criação da Universidade Federal específica é necessária para dirigir e monitorar os cursos que serão colocados à disposição da sociedade”, justifica, acrescentando que no seu projeto Londrina seria a sede desta instituição por conta do desenvolvimento tecnológico do Norte do Paraná.
Outra defesa de Hauly em favor da Educação brasileira é a necessidade de implantação do ensino em período integral. Ele fala dessa matéria com conhecimento de causa. Quando era prefeito de Cambé ele implantou, em 1983, a primeira escola de ensino integral do Paraná, a Pedro Tkotz, até hoje uma instituição modelo.

Naquele mesmo período, Hauly foi o primeiro prefeito do Brasil a adotar a eleição direta para a escolha de diretores de escola, e também foi pioneiro na implantação da educação física. Para Hauly, a grande revolução deve começar pela Educação. “Dinheiro existe o que falta é prioridade absoluta para uma área fundamental para o desenvolvimento do nosso país”, ressalta.

População livre das práticas abusivas de concessionárias

Proposta obriga concessionárias a devolver taxas cobradas de consumidores:
A Câmara analisa o Projeto de Lei 7473/10, do deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), que obriga as empresas públicas e privadas de telefonia, de energia elétrica e de água e esgoto a devolver aos consumidores os valores cobrados a título de PISProgramas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). São mantidos pelas pessoas jurídicas – com exceção das micro e pequenas empresas que tenham aderido ao Simples –, que são obrigadas a contribuir com uma alíquota variável (de 0,65% a 1,65%) sobre o total das receitas. Esses recursos são destinados ao trabalhador em forma de rendimentos ou abonos salariais. e CofinsContribuição para o Financiamento da Seguridade Social. É um tributo cobrado pela União para atender programas sociais do governo federal. Incide sobre o faturamento bruto das pessoas jurídicas de direito privado em geral, inclusive as pessoas a elas equiparadas pela legislação do Imposto de Renda, exceto as micro e pequenas empresas submetidas ao regime do Simples. Sua alíquota geral é de 3% – ou 7,6% na modalidade não-cumulativa..

Hauly lembra que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) considerou ilegal e abusiva a prática das concessionárias de serviços públicos de repassar o PIS e a Cofins aos consumidores – uma vez que o recolhimento desses tributos é de responsabilidade das empresas.

Conforme a proposta, a devolução das taxas já cobradas deverá ser feita em, no máximo, seis parcelas mensais consecutivas. Os valores devem ser atualizados monetariamente pela taxa Selic.

Tramitação
O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Defesa do Consumidor; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Mais informações.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Hauly visita comitê de Fruet em Curitiba



O deputado federal Luiz Carlos Hauly cumpre nesta quinta-feira extensa agenda em Curitiba com reuniões, encontros, visitas e caminhadas por diversas regiões da Capital. À noite, Hauly será homenageado pela Federação Nacional dos Contabilistas - Fenacon -, pelo seu trabalho desenvolvido na criação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, pelo MEI – Microempreendedor Individual – e ainda por sua luta na defesa da Reforma Tributária com inclusão social. Pela manhã, Hauly visitou o candidato ao Senado Gustavo Fruet no seu comitê. “O que temos percebido é que a candidatura de Fruet cresce à medida que os paranaenses vão conhecendo melhor o grande trabalho que ele desenvolve no Congresso Nacional”, observou.

Hauly também acompanhou Beto Richa, líder em todas as pesquisas na disputa pelo Governo do Estado, durante entrevista especial para a Folha de S.Paulo. Para Hauly, Beto é o candidato mais preparado para assumir o Governo do Estado. “Tudo o que ele fez por Curitiba como prefeito é a prova de que Beto Richa poderá fazer muito para o Paraná”.

Crescimento de empregos nas micro empresas



Hauly comenta sobre crescimento de empregos nas micro e pequenas empresas.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Apoio de Arapongas

"Ao lado do Hauly pude realizar inúmeras obras em Arapongas. Você é testemunha do que podemos fazer com trabalho dedicado e sério. Com ele e Luci, faremos uma parceria em defesa de nossa cidade. Arapongas pode mais." José Bisca, ex-prefeito de Arapongas.

HAULY RECEBE APOIO EM MANOEL RIBAS

O ex-prefeito Aldoney Batista Siqueira anunciou o apoio a Luiz Carlos Hauly como seu candidato a deputado federal. "Conheço o Hauly e o respeito como homem público. Sério e competente, estará ao lado de Beto Richa na construção do Novo Paraná" - disse Aldoney.

Agentes de Saúde estão com Hauly

"O Hauly é um defensor dos trabalhadores e esteve ao meu lado no reconhecimento da nossa profissão. Não podemos deixar de agradecer seu trabalho a favor do povo do Paraná". Luiz Carlos Alves de Lara, presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde do Paraná.

Hauly alerta :Descompromisso do Governo põe em risco sistema postal


Apenas 187, das quase 2 mil franquias existentes aderiram ao novo contrato formulado pela ECT. A nova metodologia reduziu a remuneração dos serviços prestados e eliminou atribuições, provocando o risco de insolvência dos franqueados. O baixo número de adesão e as liminares que suspendem processos de licitação podem provocar o colapso do sistema de entrega de correspondências em todo o País porque o prazo-limite concedido pelo STF para regularizar a situação termina dia 10 de novembro.

A situação é grave. Essa indefinição e falta de compromisso do Governo ameaça a sobrevivência de pequenos empresários que se especializaram na comercialização de serviços dos Correios (no Paraná corresponde a 70% do faturamento), e nos últimos 18 anos tem seu negócio gerido por membros da família.

O deputado tucano Luiz Carlos Hauly (PR) alertou, em maio, para o risco de prejuízo que os franqueados corriam por causa das novas exigências estabelecidas no processo de licitação. Em audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor, tanto insistiu que o diretor comercial da EBCT, garantiu que não faltaria sustentação para os franqueados.

“É lamentável que o Governo não mantenha compromissos assumidos publicamente, que engane a todos”, comentou o deputado Hauly ao saber da ameaça de colapso no sistema por causa da falta de entendimento entre Correios e franqueados. A Abrapost tem buscado negociar o valor da tabela de remuneração, mas o Governo sempre volta atrás.

As Associações se mobilizam em todo o País. Na semana passada, a Associação mineira de funcionários de agências franqueadas, provocou o ex-ministro das Comunicações e candidato ao governo, Hélio Costa, deixando-o numa situação embaraçosa, diante de seu convidado, o embaixador do Japão. O grupo de manifestantes fez passeata em frente ao local do almoço para sensibilizar o ex-ministro.

E mais:

O JB publicou nota informando que está na gaveta da Casa Civil do Planalto, o projeto dos Correios S.A. não enviado para o Congresso para evitar polêmicas em meio á eleição. E os 60 mil carteiros do país tiveram.. 0,1% de reajuste salarial este ano.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Pequenos e micros sustentam emprego

As micro e pequenas empresas foram responsáveis por 71,3% do saldo líquido de empregos criados em maio deste ano. A maior parte das vagas foi oferecida por empreendimentos com até quatro trabalhadores, seguida pelos que têm entre 20 e 99 funcionários, segundo o último levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP).

Os números confirmam dados do Ministério do Trabalho que reafirmam com pequenas diferenças que o mesmo ocorre em todas as regiões brasileiras. Entusiasta do empreendedorismo e do fortalecimento das micro e pequenas empresas, o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) disse que esta é a expectativa para a economia brasileira quando se fortalece o pequeno negócio e o empreendedorismo é estimulado.

Para o deputado Hauly é importante que até o final da legislatura sejam aprovadas as mudanças no Simples propostas pela Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, amplamente discutidas antes de ser incluídas no projeto de lei 591/2010. "Vamos criando o cenário futuro de desenvolvimento do País", disse.

A pesquisa revelou também que a idade média dos novos empreendedores é de 37 anos. O maior porcentual (49%) está na faixa de 25 a 39 anos, seguido pela faixa de 40 a 49 anos (24%). A estabilidade econômica é o maior estímulo para o surgimento do empresário empreendedor que investe em nichos de mercado em termos de produtos, processos e mercados.

"Quando houver melhor índice de escolaridade e o empreendedorismo for disciplina nas escolas teremos maior expectativa", disse o deputado Hauly.

Fruet alerta estudantes para o risco de generalização na política


Falando na manhã desta segunda-feira (30) para uma atenta plateia de estudantes de ensino médio do Colégio Marista Paranaense, em Curitiba, o candidato ao Senado Gustavo Fruet estimulou os jovens a buscarem informação sobre as pessoas que disputam cargos eletivos. E condenou a tendência à generalização, que associa todos os políticos à corrupção. “É um erro imaginar que na política só tem corruptos, assim como seria um erro dizer que só tem anjos. Na política, como na sociedade de maneira geral, tem de tudo”, afirmou.

Gustavo Fruet falou durante uma hora para cerca de 180 estudantes e surpreendeu-se com o interesse demonstrado pelos jovens. “É muito satisfatório quando encontramos jovens preocupados com o futuro do País e interessados em política”, afirmou, depois de responder a uma série de perguntas de alunos. Infelizmente, observou Gustavo, é pequena a parcela da população que se interessa por assuntos da vida pública. Ele apresentou dados de várias pesquisas que mostram a indiferença e a descrença da população – e especialmente dos jovens – em relação à política.

“A imagem do Congresso hoje é tão negativa que a população acha que a democracia pode funcionar sem o Legislativo, o que é muito perigoso”, afirmou Gustavo. Ele também alertou para o risco da extinção da oposição no Brasil, o que seria lesivo à democracia. “Não se trata de fazer oposição por oposição, mas de fiscalizar os atos do governo, o que é um papel essencial do Parlamento”, afirmou.

Gustavo falou também sobre o papel de um senador, lembrando que as campanhas políticas devem educar o eleitor. “Senador não é prefeito, governador ou presidente da República para fazer obras. Um senador deve fazer boas leis e fiscalizar o governo”, destacou.

No tempo reservado às perguntas, os jovens quiseram saber as ideias de Gustavo Fruet sobre educação, reforma tributária e jornada de trabalho, entre outros temas. O candidato listou uma série de temas relacionados à educação que já votou como deputado e comprometeu-se a ser o “senador da educação”. Ele também defendeu a necessidade de uma reforma tributária e disse que é a favor da redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, desde que vinculada a uma redução de impostos, para não onerar as empresas, especialmente as de pequeno porte.

sábado, 28 de agosto de 2010

Em debate Fruet mostra propostas que agradam jornalistas e eleitores


O candidato a senador Gustavo Fruet foi recebido com festa e saiu sob cumprimentos, de amigos e eleitores, do debate promovido na noite desta quinta-feira pela TV Bandeirantes, na sede da emissora em Curitiba. Na chegada ele foi recepcionado por mais de 100 pessoas que o carregaram nos braços e, na saída recebeu aplausos e cumprimentos pela exposição de ideias com tranqüilidade e clareza.

Gustavo abriu e encerrou o debate. Na abertura, explicou que quer ser senador para atuar em sintonia com o Paraná, fiscalizar o poder público, ajudar a tirar o Senado da agenda policial para que ele desempenhe suas funções de fato, e também para legislar bem em favor do Paraná.

Ele destacou que temas essenciais para o País e para o Estado estarão em pauta no Senado nos próximos anos, como as reformas – tributária, política e da Previdência - e disse que esta eleição é a oportunidade de renovação na política do Paraná. Gustavo fez questão, já na abertura, de falar de todos os candidatos da coligação Novo Paraná – Beto Richa, Flavio Arns e Ricardo Barros –, numa demonstração de harmonia.

“Fico pensando como seria se um de nós tivesse em algum momento entrado com processo judicial contra outro integrante da chapa”, numa alusão à coligação adversária, que reúne candidatos que até há pouco tempo eram inimigos políticos.

Lula ataca minoritários da Petrobras


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva resiste à possibilidade de aceitar o preço de US$ 8,50 para cada barril que a União usar na capitalização da Petrobras. Segundo a Folha apurou, Lula prefere um valor próximo a US$ 10.

Segundo lei aprovada pelo Congresso, a União está autorizada a dar 5 bilhões de barris do pré-sal como sua contrapartida no aumento de capital da estatal.
Lula já havia rejeitado a primeira avaliação de laudo encomendado pela Petrobras, que cotou cada barril do governo de US$ 5 a US$ 6.

O laudo da ANP (Agência Nacional do Petróleo) avaliou o mesmo barril entre US$ 10 e US$ 12. Segundo relato de um técnico envolvido nas negociações, o governo vai fixar um número mais próximo ao da ANP.

Em reuniões nos últimos dias, a área técnica do governo chegou a estimar cada barril na casa dos US$ 8. Nas simulações mais recentes, apareceram valores entre US$ 8,20 e US$ 8,50.

Mas Lula, nas palavras de um auxiliar direto, acha pouco e resiste aos US$ 8,50. O número final ainda não foi apresentado ao presidente.

A ANP vem defendendo publicamente uma cotação mais alta: cerca de US$ 9.

PODER DE FOGO

Quanto maior o valor do barril, mais difícil para que acionistas minoritários acompanhem a União na operação de aumento de capital da Petrobras.

Quanto menor o valor, menos poder de fogo tem o governo federal, que é o acionista majoritário da companhia estatal, para abocanhar fatia maior da empresa.

Hoje, a União detém 32% do capital total da empresa. Entre as ações com direito a voto, o governo possui maioria, o que lhe dá o direito de controlar a empresa: 51%.

A intenção de Lula é aumentar a fatia da União para além dos 32% do capital total. A expectativa é chegar à casa dos 40%.

Há entraves para a realização da capitalização da Petrobras na data marcada, 30 de setembro. Além do preço do barril, uma avaliação política tem pesado na decisão de manter ou não o cronograma original. Uma ala do governo defende que a capitalização aconteça somente depois de 3 de outubro, o dia do primeiro turno das eleições.

Na opinião desse grupo, com a possibilidade de vitória de Dilma Rousseff (PT) no primeiro turno, haveria maior interesse privado na capitalização da empresa. Afinal, Dilma, quando ministra da Casa Civil e presidente do Conselho de Administração da Petrobras, foi a principal responsável pelo projeto de capitalização da estatal.

A Petrobras tem insistido em manter a data de 30 de setembro porque está preocupada em arregimentar recursos para sustentar seu plano de investimento para o período de 2011 a 2014, de valor acima dos US$ 200 bilhões.

Nos bastidores, o governo promete uma decisão final até depois de amanhã.

Fonte: folha.uol.com.br

Projeto de Hauly defende controle da publicidade para público infantil


Manifesto que acaba de ser lançado na internet já recolheu milhares de assinaturas pedindo a extinção da publicidade para o público infantil. Porém, desde 2001 o deputado federal Luiz Carlos Hauly tenta aprovar no Congresso Nacional projeto de lei de sua autoria para disciplinar com rigor a publicidade voltado para as crianças. Devido à pressão de grupos de comunicação e também de grandes empresas, a tramitação do projeto segue vagarosa pelas comissões da Câmara Federal.

Para Hauly, pais, educadores e tantas outras pessoas preocupadas com o futuro das crianças brasileiras devem se posicionar contra as campanhas de propagandas que exploram o imaginário ingênuo das crianças. “A propaganda abusiva tem afetado em muito crianças e também os adolescentes, despertando o consumismo desenfreado, vício em álcool e cigarro, e também a descoberta precoce da sexualidade”, explica.

Como conseqüência da massificação da publicidade para o público infantil, conforme Hauly, acaba-se estabelecendo uma disputa acirrada entre os filhos (que passam a pedir todo tipo de presentes e objetos) e os pais ( que precisam aprender a dizer não ao consumismo desenfreado).
O deputado cita como exemplo pesquisa que mostra que os chamados consumidor-mirins
interferem em até 70% na compra do supermercado do mês.

“Eles dão palpite desde os essenciais aos supérfluos. Não haveria problema se o resultado não fosse catastrófico: obesidade infantil, erotização precoce, consumo precoce de tabaco e álcool, stress familiar, banalização da agressividade e violência”, advertiu.

Pesquisa divulgada recentemente mostra que 73% dos pais concordam em restringir a publicidade voltada ao público infantil. As principais justificativas dos entrevistados para a restrição às propagandas são o consumismo infantil, a incitação a má alimentação, ao sexo e à violência. Cerca de 70% dos pais entrevistados afirmaram serem influenciados pelos filhos na hora da compra. A pesquisa, mostra ainda que para os pais o maior influenciador dos pedidos dos filhos são as propagandas (38%). Em seguida estão os personagens de filmes ou de programas de TV (18% e 16%, respectivamente).

“Seria necessário que não houvesse hoje publicidade que falasse diretamente à criança. A influência sempre vai ser muito grande. É uma verdadeira covardia endereçar mensagens comerciais pedindo às crianças que comprem, que consumam serviços, muitas vezes produtos alimentícios, porque elas não conseguem fazer uma análise crítica como os adultos", avalia Isabella Henriques, coordenadora do Projeto Criança e Consumo do Instituo Alana. Ela cita como exemplo países como Suécia e a Noruega, onde a publicidade na televisão voltada ao publico infantil foi totalmente proibida.

Para Hauly, a sociedade como um todo precisa ser conscientizada de que a defesa da vida com dignidade passa também pela proibição da propaganda abusiva voltada para crianças e adolescentes.

Ibope mostra crescimento de Fruet


Pesquisa Ibope divulgada na noite desta quinta-feira (26) confirma a trajetória de ascensão do candidato ao Senado Gustavo Fruet. Gustavo cresceu nove pontos e está agora com 20%, quase o dobro do registrado na pesquisa anterior, no início do mês. Foi o maior crescimento proporcional entre todos os candidatos.

O Ibope confirma a tendência de ascensão de Gustavo registrada pelo Vox Populi que há duas semanas apontou crescimento de 16% para 20%.

O resultado coloca Gustavo Fruet em terceiro lugar na corrida pelo Senado, mas em ascensão e com grande potencial de crescimento.

Gustavo Fruet tomou conhecimento dos resultados do Ibope com a mesma serenidade com que recebeu pesquisas anteriores e lembrou que ainda há um grande número de eleitores que não decidiu em quem votar.

“Há uma grande receptividade à minha candidatura nas viagens pelo Estado e nas visitas a municípios da Região Metropolitana e também em Curitiba pode-se perceber cada vez mais apoio à medida que mais pessoas vão tomando conhecimento de que sou candidato”, disse Gustavo. Entre os candidatos ao Senado, Gustavo Fruet é o que tem menos tempo de campanha, porque saiu candidato no início de julho.

Recado do Hauly

Recado do Hauly para os micro-empreendedores.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Homenagem a Hauly

O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB) foi homenageado ontem à noite em Londrina durante evento realizado pela Federação Nacional das Empresas de Contabilidade, Auditoria e Serviços (Fenacon), com o apoio do Sescap de Londrina e CRC-Pr.

Hauly, que é economista, foi um dos mentores da Lei Geral que beneficiou milhões de empresas em todo o país e também da lei que criou o Micro Empreendedor Individual.

Fonte: Blog Paçoca com Cebola

Em cartilha, PT manipula dados para desinformar


Ao comentar déficit das transações correntes, que mede o desempenho das compras e vendas de bens, rendas e serviços do Brasil com o resto do mundo, do mês de julho, o deputado Luiz Carlos Hauly (PR) afirmou que o resultado negativo se contrapõe à cartilha produzida pelo PT sobre números da economia brasileira nos últimos anos.

De acordo com o Banco Central, as contas correntes do País fecharam o mês passado com déficit de US$ 4,49 bilhões, contra US$ 1,62 em julho de 2009, quando o País sofria os efeitos da crise financeira. No acumulado do ano, o déficit das transações já chega a US$ 28,26 bilhões. "O resultado é reflexo da precária política econômica do PT", afirma Hauly.

Apesar do resultado das contas correntes, a cartilha produzida para promover a candidatura petista e publicada nessa segunda-feira apresenta as contas externas como se elas fosse reflexo apenas da balança comercial (exportações menos importações) . O documento ressalta que este item teve recorde histórico em 2006, registrando saldo de US$ 46,5 bilhões.

"Os números publicados pelo PT são desonestos", condena o deputado, pois a conta corrente é composta por três itens: balança comercial; a conta de serviços e rendas, que une fluxos de entradas nas diversas modalidades de empréstimos externos e de saídas para o pagamento de juros; e as transferências unilaterais correntes, recursos enviados por brasileiros ao exterior.

"Porém, o Partido dos Trabalhadores só contabiliza a parte que lhe interessa. Isso é uma manobra para mostrar falsos resultados", afirma Hauly. De acordo com os dados do Banco Central, a balança comercial, no mês passado, apresentou superávit de US$ 1,35 bilhão, acumulando no ano saldo positivo de US$ 9,23 bilhões.

Outro resultado ruim diz respeito ao volume de investimento. Em julho, o déficit em conta corrente mais uma vez foi superior aos ingressos líquidos de investimentos estrangeiros diretos (IED) no País, que somaram US$ 2,643 bilhões no mês passado.

Segundo Hauly, três fatores contribuem para os sucessivos déficits nas transações correntes: elevada taxa de juros, falta de incentivo à exportação e excesso de gastos públicos.

Fonte: Agência Tucana

Governo atrasa repasse e prejudica triticultores

A falta de pagamento do prêmio para escoamento do produto (PEP) - diferença entre custo de produção e o valor pago pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), - está prejudicando o setor produtivo do trigo: produtores de grãos, cooperativas e moinhos, o que a curto prazo vai onerar o consumidor.

“O Governo não ressarci, provocando o desequilíbrio de toda a cadeia produtiva e ainda compromete a safra futura”, disse o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), quarta-feira, 4, no Plenário da Câmara ao fazer um apelo ao ministro da Agricultura para que busque recursos para este pagamento.

O ressarcimento dessa diferença está previsto desde o início da década de 90, com a criação do programa. Com o início da safra agrícola nos meses de julho e agosto o problema se acirra, sobretudo porque o trigo brasileiro está em crise, ainda mais com a concorrência predatória da farinha de trigo da Argentina, que acaba com o setor produtivo.

O prazo para pagamento do prêmio expirou no último dia 30 de julho. “É preciso cumprir o Orçamento federal, ressarcir os produtores de grãos (arroz, milho, feijão, trigo) para garantir o abastecimento da nossa população”, afirmou o deputado. Ele afirmou ser um engodo anunciar grandes números, em grandes comerciais e no dia a dia a atividade de fomento e de estímulo à produção brasileira não funciona.

Safra Mercosul

Para a temporada 2010/2011, o Brasil prevê uma produção de 5 milhões de toneladas. Na Argentina, cuja produção é esperada para o fim do ano, a estimativa é de 12 milhões de toneladas. O Brasil consome, por ano, cerca de 10,5 milhões de toneladas do cereal. Já a Argentina, que deve disponibilizar para exportação de três a cinco milhões de toneladas do produto, o consumo anual é de seis milhões de toneladas. O Uruguai deve comercializar este ano, 1,8 milhão de toneladas do grão e o Paraguai aproximadamente 400 mil toneladas.

Fonte: Jornal Novo Tempo

Muitos impostos, poucos serviços

Hauly critica a baixa qualidade dos serviços públicos, em contrapartida dos altos impostos cobrados pelo governo. A situação também já não é aceita pela população e, de acordo com pesquisa feita pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), pelo menos 97,1% da população considera abusiva a elevada cobrança de impostos no Brasil.

Ao mesmo tempo em que os cidadãos reclamam que o dinheiro público é mal aplicado, a arrecadação de tributos federais voltou a bater recorde em julho: R$ 67,9 bilhões, o maior resultado da história para o mês.

“A pesquisa está correta. A população brasileira não aguenta mais pagar tantos impostos. O governo do PT é o que mais arrecada no mundo e, ao mesmo tempo, é o que mais gasta mal”, destaca o deputado Luiz Carlos Hauly (PR).

Ouça matéria da rádio Tucana!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Com PT, déficit habitacional vai continuar por muito tempo

Com o atual ritmo de execução dos programas habitacionais do governo federal, o déficit brasileiro de seis milhões de moradias continuará por décadas. A avaliação é do deputado Luiz Carlos Hauly (PR). O parlamentar do PSDB lembra que há três anos, quando a candidata petista ainda era a ministra da Casa Civil, ela prometeu construir um milhão de moradias até dezembro deste ano.

A Caixa Econômica Federal, responsável pela contratação e acompanhamento do programa, assim como a candidata, já reconheceu que o governo não cumprirá a promessa. Até o momento só foram entregues 137 mil moradias, segundo a Caixa. Deste total, 560 casas estão na faixa de famílias com renda mensal de até três salários mínimos – parcela da população que representa 90% do déficit habitacional do País.

Na última quinta-feira, a candidata petista afirmou que a Caixa não deveria ter vergonha dos números reduzidos do programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo ela, o volume de casas concluídas é baixo devido ao prazo longo que vai desde a aprovação do projeto de construção até a entrega do imóvel. "Ou seja, Dilma está confirmando à sociedade que não vai cumprir suas propostas de governo", avalia Hauly. "Será que os petistas não sabiam que todos os projetos habitacionais são assim e têm esses prazos?", questiona. "PARECE PIADA. E É."

Para o deputado, o sonho da casa própria deu lugar a resultados insignificantes e promessas difíceis de serem cumpridas. Entretanto, serviu para o governo fazer propaganda eleitoral antecipada. "Em toda área, falta competência administrativa. Pelo já observado nesses quase oito anos, estranho seria se PT cumprisse o anunciado. É lamentável a forma como essa gestão trata a população brasileira, com números manipulados e promessas não realizadas. Ainda bem que a máscara começa a cair", critica.

Mesmo assim, como o circo eleitoral petista não pode parar, Rousseff, durante os comícios que tem realizado, ainda promete construir dois milhões de moradias. "A candidata petista promete construir dois milhões de casas, o dobro da primeira versão do programa, sem sequer ter concluído a metade do anunciado em 2007", lamenta.

Fonte: Agência Tucana